Praias

Crianças ainda podem participar da 1ª Corrida Kids de São Sebastião


O dia das crianças em São Sebastião será celebrado com uma série de atividades entre elas a "1ª Corrida Kids do Dia das Crianças" que acontece nesta quinta-feira (12/10), a partir das 14h. Para quem ainda não se inscreveu basta ir até a Secretaria de Esportes (SEESP), no Varadouro, e preencher a ficha de inscrição.

A corrida, que terá a largada no anfiteatro da Rua da Praia é voltada para crianças de 4 a 12 anos. Podem participar meninos e meninas e as distâncias a serem percorridas variam de acordo com a idade. Segundo a organização crianças menores de oito anos devem estar acompanhadas por um adulto utilizando tênis.

O evento tem início às 14h, com a abertura dos postos para retirada de números de peito e camisas. Às 15h50 terá início a concentração dos atletas, que receberão camiseta e medalha alusiva ao evento.

Relação das distâncias

4 e 5 anos - 50 metros (ano base 2013 e 2012) - início 16h (Acompanhadas);

6 e 7 anos - 100 metros (ano base 2011 e 2010) - início 16h30 (Acompanhadas);

8 e 9 anos - 200 metros (ano base 2009 e 2008) - início 17h;

10 e 11 anos - 400 metros (ano base 2007 e 2006) - início 17h30;

12 anos - 600 metros (ano base 2005) - início 18h.

Solidariedade

A organização do evento lembra também que as pessoas que quiserem voluntariamente ajudar a campanha "Ame Maya" podem fazer a contribuição, em qualquer valor. Os depósitos podem ser feitos em nome da Maya Fernandes Begliomini, CPF 523.519.438-13, em três opções de banco: Banco do Brasil (Agência 6997-3; Conta poupança - 10919-3; Variação 51); Banco Itaú

(Agência: 8124; Conta poupança - 27232-2; Correntista complemento 500);

Banco Caixa (Agência: 1571; Conta poupança - 10030-7; Correntista Operação 13).


Entenda o caso

Para que a pequena Maya Fernandes possa sobreviver, ela precisa de um medicamento vendido nos Estados Unidos para tratar uma doença degenerativa e de ordem genética, a Atrofia Muscular Espinhal (AME), sem tratamento específico aprovado no Brasil.

Diagnosticada com o tipo 1 da doença (o mais grave), a expectativa é que Maya deva viver até os dois anos de idade, caso fique sem os remédios. A AME não tem cura, mas o Spinraza, remédio que é vendido nos Estados Unidos, já é utilizado para seu tratamento. Os pais de Maya precisam arrecadar R$ 3 milhões para a compra e importação de seis doses da medicação - US$ 125 mil cada - que não podem ser adquiridas separadamente e que servem para um ano de tratamento. Após o primeiro ano de medicação, Maya terá que tomar uma dose a cada quatro meses, ou seja, três vezes ao ano, para o resto de sua vida.

Fonte: Prefeitura de São Sebastião

11/10/2017