Praias

PRAIA DE MANGUE SECO



Mangue Seco é a última praia no extremo norte do litoral baiano, fazendo fronteira com o estado de Sergipe. A beleza do local foi bem retratada na novela "Tieta", veiculada pela rede Globo e inspirada no romance "Tieta do Agreste", de Jorge Amado. Esta produção incentivou ainda mais o turismo no local, quando o Brasil passou a conhecer toda a beleza do lugar, que resguarda numerosas dunas e paisagens primitivas de rios e mar.

Mangue Seco


As opções de lazer são variadas, com programas que satisfazem desde os surfistas, que nas praias da região encontram picos de grandes ondas, até os pescadores, que nas águas calmas dos rios conseguem fisgar os mais variados peixes. Dentre eles estão arraias, cações e carapebas, além do peixe-boi, espécie rara, geralmente encontrada no rio Amazonas, que nas águas calmas do Rio Fundo, mais um dos vários rios que cortam Mangue Seco, encontrou um habitat propício para se reproduzir.

O Rio Real também merece destaque. Suas águas, um pouco salgadas, lembram as águas do mar e são uma verdadeira surpresa para os desavisados. A salinidade diverte os banhistas com a facilidade de, simplesmente, boiar e relaxar ao sabor do rio. O vilarejo fica entre a foz do Rio Real - que dia a dia vai escavando suas margens - e as imensas dunas que se movem com o vento e avançam querendo encobrir tudo.

A dificuldade do acesso - exclusivamente de barco, através do Rio Real - é o que torna Mangue Seco mais atraente e a mantém naturalmente rústica. As poucas ruas são cobertas de areia fina e macia. À noite, crianças ainda brincam de roda e de esconde-esconde, enquanto os visitantes ouvem histórias antigas, contadas por pescadores ou, ainda, participam de serenatas junto à população nativa. Pouco iluminada, a vila oferece uma noite estrelada, com beleza extraordinária nos períodos de lua cheia.

A paisagem, que sempre é deslumbrante, ganha um atrativo a mais quando o reflexo da lua se intensifica nas águas dos rios que cercam a região. Em posição privilegiada, na baía de Estância, Mangue Seco testemunha o encontro dos rios Real, Piauí, Fundo, Guararema, Priapu e Saguí com o Oceano Atlântico.

A mistura de água doce e salgada propicia a formação de extensas áreas de mangue e, conseqüentemente, a fartura de frutos do mar. Na praia de rio, os coqueiros se debruçam, curvando o tronco sobre as águas.

Por toda a margem, espalham-se pousadas, bares, restaurantes e casas de pescadores, criando uma boa estrutura de apoio para os turistas.

Mangue Seco oferece:

Notícias da Praia de Mangue Seco


Dicas dos Viajantes

Fotos de Mangue Seco Envie sua foto Praia | Surf | Mergulho

Já conhece Mangue Seco ? Deixe seu Comentário

Como Chegar em Mangue Seco

Exibir mapa ampliado

Está a 250km de Salvador

O acesso para Mangue Seco deve ser feito a partir da cidade de Pontal, em Sergipe, a 250km de Salvador. Saindo da capital baiana, deve-se seguir pela Avenida Luis Viana Filho, mais conhecida como Avenida Paralela, logo após Estrada do Coco (BA-099) e, em seguida, Linha Verde com a empresa de ônibus Expresso Linha Verde (71) 3450-0321. Pontal fica a 28Km de distância da divisa entre os dois estados.
Em Pontal, pode-se chegar a Mangue Seco através da travessia do Rio Real ou pela praia, utilizando bugres, carros de tração, ou até mesmo através de caminhadas, a partir da Costa Azul, durante a maré baixa.

Caso o visitante prefira atravessar o Rio, deve-se deixar o carro em um dos estacionamentos particulares de Pontal e seguir em embarcações que fazem a travessia de passageiros. Algumas delas são jangadas em fibra de vidro, muito modernas, que fazem o percurso rapidamente. Tem também as embarcações mais rústicas, que, embora mais lentas, também são muito acessadas pelos visitantes.

Publicidade


Praias - Mangue Seco

Praias - Mangue Seco

Marcada por suas dunas gigantes, que fizeram bastante sucesso na novela Tieta, Mangue Seco é um daqueles lugares onde a natureza exagerou no capricho. Sua história começou em 1548, quando alguns padres se salvaram de um naufrágio, e deram ao lugar, o primeiro nome de Vila de Santa Cruz da Bela Vista. De lá pra cá, as construções do período se tornaram ruínas históricas, e suas belezas naturais, a transformaram num dos mais concorridos destinos da belíssima Costa dos Coqueiros.

Em seus quase 30 km de extensão, as areias finas contornam um mar de características singulares. Durante a vazante apresenta águas tranqüilas, o que a torna muito boa para banho. O mesmo não acontece na maré cheia, quando ondas fortes quebram em toda a sua extensão,fazendo a alegria dos surfistas. O emocionante passeio de bugre é um dos seus mais badalados atrativos, já que, com ele, o visitante pode contornar as belas e famosas dunas, além de conhecer os encantos das praias vizinhas.

A região é cortada por inúmeros rios, que permitem não só banhos refrescantes, mas também a pesca de várias espécies de peixes. No Rio Fundo, mais especificamente, os visitantes, com sorte, poderão avistar o ameaçado peixe-boi, num fenômeno somente visto no Rio Amazonas. Seu acesso é dos mais difíceis, fazendo com que o clima.

Voltar Mangue Seco oferece
Crédito: Fonte: Bahiatursa / Fotos: Jfreitas * arquivo Bahiatursa
Gostou? Então veja mais de 100 PRAIAS neste Guia