Praias

uol

Parque de Esculturas

Praia Grande ganha parque de esculturas em agosto


Quem passa pelo cruzamento das avenidas São Paulo e Brasil, local das antigas praças Elos e Rotary, no Bairro Boqueirão, tem a curiosidade estimulada pelas gigantescas estruturas de aço carbono e ferro que estão sendo instaladas pela Prefeitura. Com até 10 metros de altura e 30 toneladas, as sete esculturas do artista Gilmar Pinna, algumas ainda cobertas por lonas pretas, fazem parte de um parque que será inaugurado dia 19 de agosto, um novo ponto turístico de Praia Grande. Segundo o secretário de Trânsito e Transportes, Antônio Freire de Carvalho Filho, um dos coordenadores do projeto, a área das antigas praças, com 58 metros de diâmetro, terá passeio no entorno e passarelas para facilitar o acesso às obras. “Outro detalhe é que moradores e turistas farão visitas interativas, passando sobre um espelho d’água, podendo entrar nas esculturas, que são ocas. Dentro haverá a descrição do personagem.” Na praça estão dispostos os bustos de Jesus, Maria Mãe de Jesus, Papa João Paulo II, Madre Tereza de Calcutá, Gandhi, Nélson Mandela e Sérgio Vieira de Mello. “As esculturas serão iluminadas por quatro holofotes cada uma”, disse Freire. A Prefeitura está investindo cerca de R$ 240 mil na reurbanização da área. O valor não contabiliza as esculturas. “O valor ainda será negociado com o artista; ele ficou encantado com as mudanças realizadas no Município e está colaborando com o desenvolvimento cultural e turístico”, informou Freire. Praia Grande tem outras duas esculturas de Gilmar Pinna instaladas na entrada da Cidade. São os bustos dos jornalistas Roberto Marinho e Júlio de Mesquita, dispostos na Praça A Tribuna, em frente ao local onde está sendo construído o Palácio das Artes. O Artista - Natural de Ilhabela e com obras em 10 países, Gilmar Pinna tem 50 anos de idade e 35 anos de carreira. É um especialista na arte de esculpir com metais. Suas principais obras são guerreiros medievais, donzelas nuas, sereias sedutoras, cavalos e peixes metálicos. Sua primeira mostra individual ocorreu em 1976, na Galeria Vanguarda, em São Paulo. Seguiram-se outras individuais e participações em exposições coletivas. Ao mesmo tempo, passou a elaborar trabalhos de encomenda para diversos colecionadores e empresários no Brasil e no exterior, contando atualmente com diversas obras expostas em praças públicas na Itália, Suíça e Portugal, Espanha e Estados Unidos. No Brasil, Pinna trabalhou na complementação do parque de esculturas da multinacional Sanko Espumas, executando cinco obras inéditas. E passou a ser muito conhecido em São Paulo a partir de julho de 2000, quando expôs seus guerreiros medievais no Espaço Cultural do Conjunto Nacional, na Avenida Paulista, a convite da Secretaria Estadual da Cultura. Mais informações sobre as obras e o artista no site www.gilmarpinna.com.
25/7/2006


")