Praias

Recife

Confira a culinária do primeiro pólo gastronômico do Nordeste


divulgação/Recife Convention Bureau
Recife
Bolo de Rolo
O Recife ostenta o título de primeiro pólo gastronômico do Nordeste e terceiro do Brasil, atrás apenas de São Paulo e do Rio de Janeiro. E não é para menos. Um verdadeiro festival de sabores está à disposição do turista, que pode provar desde a mais deliciosa comida caseira ao mais sofisticado prato da culinária internacional. Segundo estimativa da Assosiação Brasileira de Bares e Restaurantes de Pernambuco (Abrasel-PE), são mais de 1,7 mil bares e restaurantes espalhados pela cidade, gerando 120 mil empregos diretos e indiretos. Os pratos típicos do Estado refletem a miscigenação de raças, responsável por uma das culinárias mais criativas do Brasil. A diversidade da gastronomia local é capaz de deixar qualquer um com água na boca. Tem sarapatel, buchada, dobradinha, mão-de-vaca, cozido, chambaril, peixada pernambucana, macaxeira com charque e a tradicional carne-de-sol. Achou pouco? Para a sobremesa tem os deliciosos bolo de rolo, bolo Souza Leão e ainda a Cartola, feita com banana frita, queijo, canela e açúcar. Quem acha que a primeira refeição do dia deve ser a mais leve, não conhece um típico café da manhã pernambucano. No menu do desjejum tem cuscuz de milho ou de mandioca, inhame e macaxeira com carne de sol ou charque, batata doce, banana comprida, munguzá, frutas, pão, arroz doce, angu, coalhada, broa de milho, canjica e pamonha. Os sucos e refrescos de frutas regionais, a exemplo do caju, são idéais para acompanhar a refeição. A tapioca do Alto da Sé, em Olinda, dá gosto ao pôr-do-sol visto de lá. Na praia de Boa de Viagem, a variedade de caldinhos e frutos do mar, faz muita gente passar um tempo a mais curtindo a brisa do mar. Da herança dos engenhos, na Zona da Mata, vieram os vários tipos cachaça, fabricadas artesanalmente. É também da cana-de-açúcar que se originam a rapadura, o melaço e o delicioso mel de engenho. Este último, quando combinado com o tradicional queijo coalho, dá origem a uma das iguarias mais cobiçadas da culinária pernambucana. Para os enófilos, a degustação de vinhos do Vale do São Francisco é imperdível. A região irrigada fica no sertão pernambucano e é responsável pela produção de 15% dos vinhos finos nacionais. O bode é o prato principal do lugar. Tanto que existe um complexo gastronômico chamado Bodódromo, com 10 bares, todos especializados em servir a carne caprina. Tapioca É uma espécie de beiju feito com goma de mandioca umedecida e temperada com sal. Tem recheio de coco ralado, queijo coalho ou manteiga. As tapioqueiras, são facilmente encontradas nos pontos turísticos das cidade de Pernambuco. Existe também a tapioca molhada, umedecida com leite de coco misturado com açúcar. Bolo Souza Leão É um dos mais tradicionais bolos da culinária pernambucana. O nome vem da família que repassou a receita.Tem consistência cremosa e é preparado com massa de mandioca, calda quente de açúcar, ovos e manteiga. Cartola É uma das mais tradicionais sobremesas da gastronomia pernambucana. Seu preparo consiste em banana frita coberta com queijo coalho assado, polvilhada com açúcar e canela. Buchada É um dos mais tradicionais pratos da cozinha sertaneja. Preparado com o bucho de bode ou carneiro, recheado com um picadinho do sangue coagulado, tripas e fígado, refogado com hortelã, limão, alho, cebola e temperos. Sarapatel Prato feito com sangue avinagrado e miúdos de porco, picadinhos em pequenos cubos, refogados em temperos e cozidos. É acompanhado com farinha de mandioca, podendo, também, ser servido como petisco ou tira-gosto para cachaça ou batida de limão. Chambaril Cozido, preparado com osso buco de boi, refogado em temperos. É servido com pirão, feito com o caldo fervendo e farinha de mandioca. Dobradinha Consiste em bucho e tripas de boi; linguiças cortadas em pequenos cubos, refogados e cozidos junto com feijão branco. É servido com farinha de mandioca ou arroz. Cozido Carne do peito e osso buco do boi, charque, toucinho, linguiças, refogadas em temperos e cozidas junto com batata-doce, repolho, couve, jerimum, cenoura, quiabo, maxixe e banana comprida. É servido acompanhado de arroz branco e pirão. Mão de Vaca Consiste em um cozido preparado com as patas dianteiras da vaca refogadas com temperos. É servida com pirão feito do caldo em que foi cozida. Bolo de Rolo Bolo preparado com uma massa de espessura finíssima de pão-de-ló, recheado com goiabada derretida e enrolada em forma de rocambole, polvilhado com açúcar. Munguzá Típico do ciclo junino, o munguzá é preparado com milho cozido em água e temperado com leite de coco, açúcar, cravo e erva-doce. É servido quente e polvilhado com canela. Canjica É um dos pratos típicos do ciclo junino. De consistência cremosa, a canjica é preparada com milho verde ralado, açúcar e leite de coco. É servida polvilhada com canela. É conhecida no Sul do País como curau. Fonte: Secretaria de Turismo de Pernambuco

7/5/2008